quarta-feira, 4 de julho de 2012

Fora Mercosul, viva Mercosanostra



Screeching Weasel - Cool Kids


Formado por parceiros que vivem tentando enganar uns aos outros, o Mercosul era, até esta sexta-feira, uma inutilidade controlada por três patetas. Agora são quatro.

Com um pequeno artigo, Augusto Nunes chutou o cadáver insepulto do Mercosul, morto de morte matada por duas presidentes sabichonas e pelo menos dois tiranos eleitos. Oremos. Como agora o mercado tem um parceiro do norte, convém, no mínimo, tirar o sul da reta, digo, do nome.

Mesmo assim, caso queiram manter o zumbi andando para garantir almoços, jantares e coquetéis diversos, é preciso ter algumas cartas na manga para justificar tantas viagens e hospedagens, não é mesmo?

A parceria com o Uruguai dispensa comentários, então não os farei.

A parceria com o Paraguai, provada improdutiva pela presidente que ajudou a expulsar o país do clube, parecia valer a pena, já que, entre outras coisitas, 30% da energia consumida no Brasil vem de lá. Temos também alguns 500 mil brasiguaios produtores agrícolas na fronteira, mas quem liga pra isso? O importante é que chutaram o Paraguai para fora do clube e bateram a porta.

Nossa parceria com a Argentina sempre foi muito produtiva, é claro. Eles gostam de produzir e nós gostamos de comprar. Eles fazem um doce de leite sensacional e são campeões da parrilada, ninguém pode negar. Também são bons de bola, têm filmes muito bons e ninguém faz um tango como eles. Creio que também teríamos muito a aprender sobre a recuperação de ilhas remotas e participação em shows do AC-DC no estádio do River Plate. A parceria com o Brasil sempre veio a calhar. Quando não calha, eles encalham. Temos muitíssimo em comum com nossos hermanos, inclusive presidentes com penteados estranhos.

A principal vantagem de termos a Venezuela como parceiro estratégico será a transferência tecnológica. Com nossos vizinhos vamos aprender a desindustrializar o país de vez e ainda, de quebra, sucatear ainda mais rapidamente a petroleira da casa. A oposição brasileira, sempre ela, há muito se espelha no modelo venezuelano e vem caprichando em pusilanimidade há pelo menos 12 anos.

Agora que temos a Venezuela no Mercosanostra(sim, é a minha sugestão para o rebatismo) o próximo país a entrar no clube deveria ser Cuba. Sim, a marchinha de carnaval veio logo pra minha cabeça. Todo mundo quer ver Cuba lançar.







Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget