segunda-feira, 28 de maio de 2012

Todos ao detector



Gente, vamos falar sério. Ninguém falou o que disse, embora todo mundo saiba que o que foi dito tenha sido realmente dito. Não é verdade que ninguém está mentindo e que todos os que mentem também possam falar a verdade de vez em quando, embora isso seja pouco usual pelo menos para um dos três. Vamos dar nomes aos bois. NJobim não mentiu quando disse que não houve encontro marcado, pois confirmou o encontro. Então, o encontro ocorreu. GMendes não mentiu quando disse que ouviu o que lhe disseram, mesmo porque escuta bem. E o terceiro, bom, este nunca faltou com a mentira, digo, verdade.

Então estamos em um impasse. Um diz que não se falou em adiamento e que isso é conversa mole do outro. Aquele ali disse que não é bem assim, que talvez não tenha sido dito nada. E o outro, o que disse que houve uma conversa sobre adiar o inadiável, confirmou tudo o que é inadmissível.

Esta é uma época estranha. Na semana passada, um ex-ministro da justiça se sentou ao lado de um notório contraventor que já está preso para apoiá-lo a ficar mudo, ao invés de negociar uma delação premiada para ao menos tentar abreviar a sua condenação. Nesta semana, tivemos notícia de que um ex-ministro do supremo abre seu escritório para encontros furtivos entre políticos e magistrados. Eles conversam sobre coisas do arco da velha que só chegam ao conhecimento público na forma de escândalo, um mês depois.

Ninguém acha nada disso esquisito porque a economia vai bem, ensinam os marqueteiros. Suuuper-bem. Na América Latina, estamos na rabeira do crescimento, é um espanto. A inflação está só em 4,5% e subindo. O desemprego está em dois dígitos mas só para quem tem curso superior. O dólar está subindo mas isso faz muito bem para nossas exportações. A inadimplência e o endividamento da população são recordes, mas isso é efeito do choque de crédito. Você trabalha cinco meses só para pagar impostos e não conta com infra-estrutura, transporte, hospitais, escolas e segurança com um mínimo de qualidade na sua cidade. Então está tudo bem e melhorando ainda mais, não é mesmo?

Vamos aos fatos. Este não é um país atrasado, é um país tão inovador que poderá criar a figura do impeachment de um ex-presidente. Nossas instituições são mais sólidas que o solado de uma havaiana. A sexta economia do mundo é tão rica que se propõe a combater a pobreza que o governo anterior disse que havia exterminado e registrado em cartório.

NJobim já se disse cercado de idiotas e que votou em outro. Mendes tem pelo menos dois episódios controversos: o hábeas corpus rapidíssimo para DDantas e o voto tripartite em que absolveu Pallóuci e condenou o presidente da Caixa na quebra do sigilo do caseiro. O ex já contou inúmeras lorotas e bravatas. E também pediu desculpas por ter sido traído. De uns tempos para cá jura que não existiu o que levou SilviLandRover a cumprir pena e DuMendonça a confessar, aos prantos, que sim, estocava a grana não contabilizada que recebeu de um carequinha pela campanha em paraísos fiscais.

Cada um dos três indivíduos possui um histórico de declarações controversas e sofre de falastrofismo agudo. Prestariam grande serviço a todas as torcidas do Brasil se a partir de agora só fizessem novas declarações atrelados a um detector de mentiras.

Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget