terça-feira, 13 de março de 2012

Truques e circo


Foo Fighters - Walk

Eu estou na platéia desse circo. Tenho apenas sete anos de idade. Lá na frente, o mágico inicia a sua apresentação. Está vestido de branco, fraque, gravata borboleta grande e cartola, e tem a pele negra. Não me lembro de ter visto mágicos assim antes. Ele tira um bicho de dentro do fraque. É um coelho. É um coelho preto.

Tira a cartola, mostra que está vazia. Coloca o coelho dentro da cartola, diz as palavras mágicas e zup, o coelho sumiu. Mas alguma coisa parece estar errada, o mágico parece preocupado. O coelho sumiu mesmo.

Ele procura na roupa, na caixa de mágico, nada. O mágico continua o espetáculo e faz as coisas de sempre. Garrafas, pombos, periquitos, anéis de aço, levitação, cartas de baralho, caixa de espadas, serragem de uma mulher ao meio, emenda da mesma mulher, garrafa cheia, garrafa vazia, etc. Ao final, tira a cartola da cabeça e enfia a mão, como quem procura alguma coisa. Todos nós esperamos ver o coelho preto novamente, mas aparece um coelho branco.

Ele tira o coelho branco da cartola e enfia a mão novamente. Outro coelho branco. Ele tira o coelho da cartola e repete os movimentos. E retira o terceiro coelho branco. Nessa altura, eu e toda a platéia batemos palmas feito loucos. Então ele mergulha a mão mais uma vez dentro da cartola. E devagarinho retira o coelho preto. Aplaudimos ensadecidos.


Dez anos depois estou na platéia desse mesmo circo. E o mesmo mágico apresenta o mesmo número. Faz tudo exatamente igual e no final retira o coelho preto e uma porção de coelhinhos. Eu e a platéia aplaudimos loucamente.

Vinte anos depois estou na platéia novamente. O mágico começa a sua apresentação e recebe vaias quando finge não encontrar o coelho logo no início. Aos poucos, ele consegue conquistar o público, fazendo cada truque com grande habilidade e graça. Ao final, aparecem o coelho preto, coelhinhos brancos e pretos e um coelho xadrez. A platéia aplaude intensamente.

Só ontem descobri que o circo está de volta à cidade e que o mágico continua vivo e em grande forma. Amanhã mesmo estará apresentando o seu espetáculo, considerado um clássico. Não vou nem a pau. Estou de saco cheio de circo e de truques baratos.

Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget