segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esquilos e molares



Mindy - Unleashed

Hoje minha mulher foi muito solidária comigo, tenho que registrar. Nós tiramos par ou ímpar e eu perdi, era a minha vez de ir ao cinema com as crianças. Na última vez, depois do par ou ímpar, eu não me prontifiquei a aturar ao lado da minha mulher e junto com as crianças a versão animada dos minúsculos homenzinhos azuis. Ela suportou os Smurfs com garra.

Eu gosto muito de ir ao cinema com as crianças, devo deixar claro. Mas tenho as minhas restrições peliculares. Em alguns filmes sinto vontade de sair correndo, mas quando vejo as crianças se divertindo, relaxo e espero a coisa acabar. Em outros, a vontade de sair correndo continua forte e tenho que me segurar na poltrona com força, cerrando os dentes. Isso aconteceu numa versão chatíssima de Scooby Doo, com uma animação chamada A Casa Monstro e também com todos os do Garfield.

Mas o que me tira do sério são os esquilos cantores. Quase parti um pré-molar vendo Alvin e os Esquilos e felizmente uma sinusite braba me impediu de acompanhar em tela grande as aventuras de Alvin e as Esquiletes no segundo episódio deste clássico da chatice animada. Minha mulher ficou desconfiada, e só se convenceu de que a sinusite era verídica quando apresentei a receita médica para ela.

Hoje, logo que acordamos ela me perguntou se eu estava bem, como estava a minha saúde, se havia algum problema comigo e eu respondi que estava me sentindo ótimo. Só então ela me disse que as crianças queriam ir ao cinema e que o filme escolhido era Alvin e os Esquilos 3.

_Nossa, senti uma vertigem súbita - eu disse.

_Não senhor, não caio nessa. E nem adianta descolar uma receita com o Dr. Cabeça, nessa eu não caio mais. Vamos tirar no par ou ímpar e quem perder, perdeu - ela disse.

_Tudo bem, mas vamos fazer isso só à tarde, porque prometemos levá-los à exposição dos bichos da era do gelo e tem um monte de outras coisas para fazer - eu disse, para ganhar tempo.

Mas não adiantou. O dia passou voando, com as crianças correndo, pulando, gritando, e se divertindo e nós dois enrolados com as lides do lar, a Rose está de férias e existem zilhões de coisas para fazer. Quando dei por mim, já era hora do par ou ímpar.

_Puxa, perdi. Vamos a melhor de três? - eu disse.

_Esta é a quarta melhor de três. E você perdeu todas. A próxima sessão é às seis da tarde - disse a minha mulher.

_Nossa, será que as crianças não querem dormir mais cedo? Quem sabe outro dia? - eu disse.

_Já enrolou demais. Elas querem ver o filme desde o ano passado. E hoje é segunda. O cinema é mais barato às segundas - disse a minha mulher.

_Bom, então talvez seja melhor esperar até a próxima segunda, estou achando as crianças muito cansadas - eu disse.

_Não, paiê, ninguém está cansado. Queremos ver o filme hoje - disseram as crianças.

_Como vocês não estão cansados? Vocês estão exaustos de tanto brincar, correr, pular, passear no shopping, ver exposição de animais da era do gelo, brincar, correr, nadar, pular e depois tudo de novo, caramba, até eu estou cansado - eu disse.

_Não. Vamos ver o filme - disseram.

E aí minha filha olhou para mim fazendo aquela cara do gatinho do Shreck, batendo as pálpebras e tudo.

_Vamos, vai - ela disse.

_Tudo bem, vocês venceram, vamos ao cinema - eu disse.

Nesse instante minha mulher deu um suspiro de satisfação e pegou uma revista grande para ler, pronta para desabar no sofá e ficar numa boa por duas ou até três horas. Então eu olhei para ela e também fiz aquela cara do gatinho, bati as pálpebras e tudo.

_Diga siiimmm - eu disse.

_Aqui está tão bom. Vai ficar tão tranquilo - disse a minha mulher.

_Siiimmmm - eu disse.

_Tchau - ela disse.

Mas ela mudou de idéia ou talvez o meu olhar de gatinho do Shreck tenha um efeito retardado, pois ela acabou indo ao cinema com a gente. E foi muito bom, sem ela eu não teria conseguido dirigir porque Alvin e os Esquilos 3 é uma tortura longa e muito dolorosa, acho que trinquei um ou dois molares desta vez. As crianças adoraram, como quase sempre acontece quando detestamos alguma coisa. Na saída, elas conversavam animadas sobre as cenas que mais tinham gostado.

_E aí, paiê, qual foi a parte que você mais gostou? - disse a minha filha.

_ Bom, o cinema não estava cheio, talvez não façam um número quatro - eu disse.

_Hã?

_Quero dizer, foi a parte em que eles fogem da ilha na jangada e todos os esquilinhos começam a cantar. Imagine só, você numa jangada em alto mar, com fome, sede, frio e molhado, e um monte de esquilinhos cantando à capela. Eu quase chorei - eu disse.

E é verdade. Foi nessa hora que trinquei o molar.

Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget