domingo, 3 de julho de 2011

Exercício de memória

Ouvindo Welcome to the machine - Pink Floyd


Encontrei um ex-colega de trabalho na última sexta-feira. Foi um encontro estranho. O sujeito me olhava de um jeito esquisito. Pensei que ele havia esquecido o meu nome e estava sem-graça. Ainda não se passaram seis meses desde o meu desligamento imediato, mas já passei por isso antes. Depois que você é demitido, algumas pessoas esquecem tudo sobre você depois de poucas semanas. Tenho uma certa casca grossa para isso. Eu uso a velha fórmula de dizer o meu nome enquanto cumprimento o sujeito.

_Olá Fulano, sou o Meu Nome , está lembrado? Como vão as coisas?

Mas ao me aproximar com a mão estendida para o sujeito ele recuou como se eu fosse o portador do vírus da gripe aviária. Sou casca grossa para esse tipo de reação também. Nesses casos eu uso a velha fórmula do amestrador de cachorros.

_Calma, amigo, amigo, calma, aqui, amigo, amigo - eu disse, sorrindo um pouco.

Sorrir é importante, as pessoas se sentem mais seguras quando você fala com elas sorrindo. Aprendi essa lendo o Marquês de Sade. Em geral, funciona, como foi o caso. O sujeito relaxou e estendeu a mão. Aí foi a minha vez recolher a mão.

_Puxa, desculpe, pensei que você era o Fulano - eu disse.

_Mas eu sou o Fulano - ele disse.

_Não é, não. Ele me disse que tinha um irmão gêmeo, você não me pega com essa, rá, rá.

-Eu nunca falei nada disso. Eu sou filho único, até.

_Rá, filho único, boa. E aqueles caras que foram presos? E aquela irmã que posou nua? O Fulano me contou tudo sobre vocês.

_Mas isso é impossível...

_Também não é motivo para ficar nervoso. É chato ter criminoso na família, mas eu acho muito importante não descriminar as pessoas pelos erros cometidos. Aliás, seu irmão mesmo já fez muita besteira, mas aposto que você não fica aí falando sobre os erros dele.

_Não, eu...mas eu não tenho irmãos.

_Sim, Papai Noel existe e (fiz uma pausa com a chegada da mulher do fulano). Olá, como vai a senhora? É um prazer enorme, o Fulaninho, irmão do seu marido, me falava muito da senhora.

_Você tem irmãos? - disse a mulher.

_Ele quase nunca fala deles, não é?

_Você é doido! - disse o Fulano e saiu puxando a mulher pelo braço.

Um comentário:

Anônimo disse...

Careca, você tem um irmão gêmeo?

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget