quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Foras que levei no início dos anos 90




Patrícia
- Aprendi muito com você – ela disse.
Depois me deu um abraço e eu disse tchau. E só depois disso é que eu me toquei que deveria ter falado alguma outra coisa. Que aquilo não poderia terminar daquele jeito idiota. E que história era aquela de aprender? Eu era tão calouro quanto ela no nosso arremedo de casal apaixonado.

Joana
_Olha, me desculpa qualquer coisa, viu? – ela disse. E pareceu sincera. Jeca. Mas sincera.
Depois me deu um abraço e eu disse “vai pela sombra”. Era bonita, aquela mulher. Tinha uma beleza imperdoável.

Taís
_A gente ainda vai se cruzar por aí – ela disse.
_Não se depender de mim.
Eu evitei o abraço e nem toquei a mão dela. Com ela, sim, aprendi uma coisa. A ter asco da promiscuidade.

Paula
_Ai, meu querido, meu querido, meu querido...não dá mais.
_Não mesmo.
_A gente se fala.
_Você fala.
_Eu te ligo.
_Vou mudar o telefone.
_Você sabe, temos um problema de comunicação.
_É só de um lado.
_O que você disse?
_Hã?
_Esquece.
_Lembrarei.

Joana (de novo)
_Olha, me desculpa qualquer coisa, viu?
_Está tudo bem.

Priscila
_Ai, Cá, é tão triste terminar desse jeito.
_É muito triste, Pri.
_E você, vai ficar bem?
_Vou ficar bem, Pri.
_Ai, Cá, diz alguma coisa, vai?
_Alguma coisa.
_Careca idiota.

Joana (mais uma vez)
_Olha, me desculpa qualquer coisa, viu?
_Você sempre fala isso.
_O quê?
_Você me pede desculpas toda vez que termina comigo.
_E isso é imperdoável?

Esmeralda
_Careca, eu sou muita areia pro seu caminhãozinho, meu bem. Não leva a mal, mas você é apartamento, eu sou ponta de picolé. Eu sou lingerie, você é roupa de baixo. Elevador, escada. Seda, algodão. Alecrim e manjericão.
_ Eu sou uma anta e você é uma capivara. Tchau, Memê.

Flávia Tatiana
_Continuamos amigos?
_Ex-amigos. Conhecidos é melhor.
_E por quê?
_Porque minhas amigas não têm nome duplo e nem cara dupla.

Diana
_Careca, meu amor, você é lindo, mas eu tenho outro.
_Quem é o cara?
_É o Duduzinho. Lembra dele? Dois metros de altura, halterofilista, campeão de jiu-jitsu, bateu em três PMs no carnaval...
_Uma flor de pessoa.
_Ele disse que quer te conhecer, encontrar, bater um papo.
_Vai ser bom desencarnar.
_O quê?
_Sem ser esse, a gente se encontra no próximo... milênio.

Joana (a última vez)
_Olha, me desculpa qualquer coisa, viu? – ela disse.
_Não teve nada para desculpar, ou teve?
_...
_ Tem?
_ Você também não é nenhum santo.
_Eu não disse nada.
_Nem precisou, com esse jeito de olhar.
_É pra te ver melhor, Chapeuzinho – eu disse.
Mas depois daquele sábado, nunca mais nos vimos. Somente ontem, procurando uma coisa no supermercado, eu a vi de relance. Nem tive coragem de dizer nada. Foi melhor assim.

Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget