sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Que bicho é esse?

Uma das grandes vantagens de se morar numa casa é a área verde. O quintal faz toda a diferença, especialmente se você tem crianças e gosta de se aventurar como jardineiro, mantendo uma pequena coleção de orquídeas, brincando de fazer horta ou apenas vigiando uma árvore frutífera. Sou um felizardo. Aqui em casa posso fazer tudo isso.

É claro que também existem pequenos dissabores. Outro dia uma ventania forte quebrou um galho grande do quintal do vizinho que desabou sobre um pé de acerola e derrubou um pedaço da minha cerca. Às vezes aparecem gambás e morcegos, mas desde que as corujas começaram a morar aqui, tenho tido menos problemas com bichos do lado negro da força. As árvores frutíferas, o que inclui dois coqueiros, e o gramado bem aparado garantem uma diversidade de pássaros o ano inteiro. O quintal é uma festa para os ouvidos. Os bichos com asas ficam garimpando insetos o dia todo nessa época do ano e só muito de vez em quando entra algum dentro de casa.

O único problema é que os insetos sempre aparecem no quarto da minha filha. E quando isso acontece ela sempre faz do mesmo jeito.

_Paiê, que bicho é esse? - ela diz.

Sim, todo pai é um entomologista amador. E alguns poucos são até mesmo entomologistas profissionais. Mas eu não. Eu chuto. E no início foi fácil. Grilo, esperança, vespa, vespão, vespa do mal eterno, aranha, aranha miúda, aranha papa-moscas, aranhona, formiga, saúva, formiguinha preta, formiga vade retro, minhoca, minhocão, lesma, lesma lerda, lagarta, lagartão de bruxa, e mais uma miríade de seres alados, terrestres e aquáticos para os quais eu sempre soube inventar um nome mais ou menos lógico ou verossímil. Mas ontem a coisa ficou difícil.

_Isso aí é um besouro, também chamado de bicho-do-côco - eu disse.

_Tem certeza, paiê? - disse a minha filha.

_Claro, com essas garras fortes dianteiras, é o inconfundível besouro do coquinho ou bicho-do-côco. Ele tem uma larva branquinha que entra dentro do coquinho e vai engordando lá dentro.

_E aqui em casa tem desse coquinho? - ela disse.

_Não. Tem daquele coquinhozinho menor, acho que não cabe a larva desse besouro.

_E então como esse bicho veio parar aqui em casa, dentro do meu quarto?

_Vai ver o besouro estava procurando um coqueiro dos que ele gosta e se confundiu com os nossos coqueiros, ué. Para falar a verdade, não tenho a menor idéia de como ele veio parar aqui, mas que é um besouro do coquinho não tenho a menor dúvida.

_Vou conferir na Internet - disse minha filha.

_Não acredita no seu pai? - eu disse.

_É que você às vezes inventa, paiê.

_Na internet inventam muito mais. Outro dia eu vi a foto de um tubaivota, uma mistura de tubarão com gaivota.

Depois de alguns minutos, ela voltou.

_Pai, acho que foi a primeira vez que você acertou.

Nenhum comentário:

Frase do dia


Ocorreu um erro neste gadget